Resenha: “Objetos Cortantes” – Gillian Flynn

Autor: Gillian Flynn

Editora: Intrínseca

Número de páginas: 254

Avaliação: 5 / 5

Sinopse:

Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.

Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

“Objetos Cortantes” irá contar a história da jornalista Camille Preaker, que é obrigada a retornar à sua cidade natal para escrever uma matéria sobre uma onda de crimes que vem ocorrendo nesse lugar. Além de ter que lidar com a realidade brutal dos acontecimentos e uma população em pânico que não colabora com suas pesquisas, ainda precisa suportar sua família conturbada e as lembranças de sua irmã falecida.

Mesmo na primeira obra da autora, já é possível notar seu potencial de escrita. Apesar de conter uma linguagem simples, o livro traz assuntos pesados e difíceis de digerir. A protagonista, por exemplo, culpava a si mesma pelos abusos que havia sofrido na infância.

Ao longo das páginas, conhecemos a família problemática de Camille e percebemos o motivo dela ter tido problemas com a automutilação. Adora, sua mãe, é uma mulher rica e manipuladora que nunca gostara da filha mais velha; Alan, seu padastro, é alheio à situação ao seu redor e controlado pela esposa; e Amma, sua meia-irmã mais nova, é uma garota falsa e mimada de 13 anos de idade.

A autora soube prender a atenção do leitor até o final, quando há uma grande reviravolta e finalmente descobrimos o assassino por trás dos crimes.

O livro retrata a crueldade e a mente obscura do homem e o que o leva a praticar esses atos violentos e desumanos. O mais perturbador foi o fato de nada disso ter sido criado inteiramento pela escritora – assassinatos brutais como os presentes nessa história já ocorreram e ainda ocorrem em todo o mundo, das mais diferentes maneiras.

Ainda não li “Garota Exemplar”, mas sem dúvida vai entrar nas minhas metas de leitura. Digam suas opiniões nos comentários caso vocês tenham lido algum dos livros da autora.

Espero que tenham gostado!

Até a próxima!

Anúncios

9 comentários sobre “Resenha: “Objetos Cortantes” – Gillian Flynn

    • A Gillian Flynn foi uma das autoras que eu descobri esse ano e se tornou uma das minhas favoritas! Eu também amei “Garota Exemplar” ❤ Super recomendo "Objetos Cortantes", tenho certeza que você vai gostar! É incrível como essa escritora mostra nos livros do que os seres humanos são capazes. Obrigada por comentar! Bjos!!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s