TAG: Novembro Azul Literário

Oi, gente!

O Novembro Azul é uma campanha de prevenção contra o câncer de próstata. Dados alarmantes estimam que  1 a cada 6 homens ainda terão câncer de próstata durante sua vida, e 1 a cada 34 ainda morrerá da doença. No entanto, se diagnosticados precocemente, 9 a cada 10 casos têm chances de cura, o que reforça ainda mais a necessidade de prevenção da doença.

Quem quiser saber mais sobre essa campanha, clique aqui e aqui.

Novembro Azul Digitalmed

E para não deixar passar esse mês em branco, decidi trazer hoje essa TAG criada pelo blog Nerd Book’s, que consiste em responder cinco questões com livros que tenham algum elemento azul na capa ou que tratem do câncer.

Vamos às perguntas?

1 – O livro / série que você leu devagar para não acabar depressa.

Para essa categoria eu escolhi “A Esperança” ❤ . Esse livro é o meu favorito da trilogia e, assim que eu li a última página, já me deu saudades da história. Ainda estou na esperança de que a Suzanne Collins escreva mais algo que se passe nesse universo.

2 – O livro / série bastante falado que você ainda não leu.

Não, eu nunca li Percy Jackson. Apesar de já terem me recomendado muitas vezes, nunca me empolguei em ler essa série.

3 – O livro / série que te fez / faz refletir.

Nesse livro, a autora tratou de alguns temas bem pesados, que me fizeram refletir sobre a natureza cruel do ser humano. Quem quiser dar uma olhada na resenha que eu fiz, clique aqui.

4 – O livro / série que te prendeu do começo ao fim.

“A Mansão Hollow”, da Agatha Christie. A autora sempre consegue me prender até a última página, e nesse livro não foi diferente. Preciso dizer mais alguma coisa?

5 – O livro / série que te emocionou. 

É claro que eu não podia deixar esse livro de fora! Ele narra a história da francesa Marie-Laure e do alemão Werner, que terão seus destinos cruzados durante o período da Segunda Guerra Mundial. Esse livro é simplesmente PERFEITO ❤ ! Não tem como não se emocionar com o final! Se você ainda não leu, leia, por favor! Essa leitura é incrível!


Bem, foi isso!

Espero que tenham gostado!

Até a próxima!

O que achei de “Jogos Vorazes: A Esperança – O Final”

Antes de tudo, queria deixar claro que essa história era muito especial para mim, tanto quanto Harry Potter. Talvez até mais, porque tive a oportunidade de acompanhar o lançamento dos filmes no cinema (pelo menos dos dois últimos). Por isso, eu tinha altas expectativas para esse último filme, e devo dizer que não me decepcionei nem um pouco.

Em “A Esperança – O Final”, o foco da história é a guerra entre a Capital e a Revolução. O filme foi extremamente fiel ao livro, o que me agradou bastante. As cenas foram exatamente como eu as imaginei.

Quem leu o livro sabe que ocorrem muitas mortes ao decorrer da história, então se preparem para dar adeus a grande parte dos personagens. Sobre a tão esperada cena da Katniss na praça (não vou detalhar muito para evitar spoilers, mas quem leu sabe do que eu estou falando), não deixou nada a desejar. Souberam adaptar tudo muito bem! Tiveram até algumas cenas bem tensas no filme, como a parte dos bestantes.

O único ponto que me decepcionou foi a parte do romance. Todos sabemos que ele fica em segundo plano em “Jogos Vorazes”, e nesse filme não foi diferente. Porém, senti que tiveram algumas cenas forçadas e até desnecessárias, que poderiam ser ter sido utilizadas para o desenvolvimento dos personagens secundários.

Sem dúvida, “Jogos Vorazes” foi uma das melhores adaptações de livros para o cinema! Sério, eu ainda estou tentando superar o fim dessa série! Para nós, fãs, fica uma pequena esperança de que criem novas histórias nesse universo, assim como estão fazendo com Harry Potter em “Animais Fantásticos e Onde Habitam”. Mas, mesmo que isso aconteça, ainda vai demorar bastante…

Aqui deixo minhas sinceras homenagens a essa história, que deixou tantas críticas importantes.

E vocês? O que acharam do filme? Deixem suas opiniões nos comentários!

Beijos e até a próxima!

TAG literária: “Senhora! Senhora!”

Oi, gente!

Recentemente, teve uma senhora que saiu correndo enquanto uma repórter queria entrevistá-la. Então o blog A Colecionadora de Histórias teve a ideia de criar essa TAG, que eu vou responder hoje!

Quem me indicou foi o Nerd Book’s Blog.

Regras:

  • Responda todas as perguntas;
  • Marque seus blogs amigos;
  • Dê os créditos de criação da TAG.

Perguntas:

(A reportagem começa, com a jornalista narrando:) “A servidora repetiu o ritual nos 3 dias, e a nossa equipe a acompanhou indo e voltando da assembléia.
Ela sai às 6:30 da manhã, bate o ponto, sai pela porta da frente […] No último dia, depois de bater o ponto, […] ela resolve caminhar no bosque ao lado. Passa quase 2 horas sentada.”

1. Desafio! Encontre um livro com uma jornalista na história e deixe a sinopse. 

A única jornalista de um livro que eu me lembrei foi Rita Skeeter, que apareceu pela primeira vez em “Harry Potter e o Cálice de Fogo”. OBS.: A sinopse pode ter spoilers dos livros anteriores.

Verão, Harry Potter, agora com 14 anos, sente sua cicatriz arder durante um sonho bastante real com Lord Voldemort, o qual não consegue esquecer; três dias depois, já em companhia da família Weasley, com quem foi passar o restante das férias, na final da Copa Mundial de Quadribol, os Comensais da Morte, seguidores de Você-Sabe-Quem, reaparecem e alguém conjura a Marca Negra – o sinal de Lord Voldemort – projetando-a no céu pela primeira vez em 13 anos, causando pânico na comunidade mágica. Será que o terrível bruxo está voltando? Tudo indica que sim…

O ano letivo já começa agitado. Harry volta para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts para cursar a quarta série. Acontecimentos inesperados – como, por exemplo, a presença de um novo professor de Defesa contra as Artes das Trevas e um evento extraordinário promovido na escola – alvoroçam os ânimos dos estudantes. Para surpresa de todos não haverá a tradicional Copa Anual de Quadribol entre Casas. Será substituída pelo Torneio Tribuxo, uma competição amistosa entre as três maiores escolas européias de bruxaria — Hogwarts, Beauxbatons e Durmstrang — que não se realizava havia um século. A competição é dividida em tarefas, cuja finalidade é testar a coragem, o poder de dedução, a perícia em magia e a capacidade de enfrentar o perigo dos campeões. Liderados pelo professor Dumbledore, os alunos de Hogwarts terão de demonstrar todas as habilidade mágicas e não-mágicas que vêm adquirindo ao longo de suas vidas.

Apesar de alunos menores de 17 anos não poderem se inscrever no Torneio, inexplicavelmente Harry é escolhido pelo Cálice de Fogo, um grande copo de madeira toscamente talhado cheio até a borda com chamas branco-azuladas, para competir como um dos campeões de Hogwarts. Tendo a seu lado os fiéis amigos Rony Weasley, Hermione Granger e agora também o seu padrinho, o bruxo Sirius Black, que fugiu de Azkaban no ano anterior, o menino feiticeiro tentará escapar mais uma vez das armadilhas de Lord Voldemort.

Além de todos os desafios, há feitiços a serem aprendidos, poções a serem preparadas e aulas de Adivinhação, entre outras, a serem assistidas, Harry terá que lidar ainda com os problemas comuns da adolescência: amor, amizade, aceitação e rejeição.

Harry Potter é o tipo de livro que fascina, encanta, surpreende e prende a atenção até o último segundo. Uma série recomendada para todas as idades.

2. Sorria, você está sendo filmado! O livro que você está lendo no momento.

“A Volta ao Mundo em 80 Dias”. Na verdade faz muito tempo que eu estou lendo esse livro, mas sempre aparece algum mais interessante.

3. Utilidade pública! Uma trilogia/série/saga que deveria ser de conhecimento geral.

“Jogos Vorazes”, com certeza.

4. Ritual sagrado! Cite um livro que você releu, e por quê.

Eu não costumo reler livros. Acho que os únicos foram os paradidáticos da escola, para eu poder fazer as atividades avaliativas.

5. Batendo o ponto! Um livro que você leu por obrigação, ou somente porque “estava na moda”.

Um livro que eu li porque estava na moda foi “A Culpa é das Estrelas”. Quando eu fui ler nem sabia do que se tratava. Acabei gostando da leitura, mas não achei tão bom quanto muitas pessoas acharam.

6. Enrolando no bosque! Um livro que você demorou muito pra terminar.

Na verdade, não me lembro de nenhum livro que eu tenha demorado muito mesmo para terminar.

7. Pega na mentira! Cite uma personagem “cara de pau”.

Thénardier, de “Os Miseráveis”. Eu não li o original, só um paradidático da escola BASTANTE resumido, mas já deu para perceber que esse personagem é muito “cara de pau”. 

8. Cite um autor não tão conhecido que deveria ser homenageado.

Stephanie Perkins, autora de “Anna e o Beijo Francês”, “Lola e o Garoto da Casa ao Lado” e “Isla e o Felizes Para Sempre”. Eu não tive muitas opções para essa pergunta, porque geralmente leio obras de escritores mais conhecidos. Mas como os livros da Stephanie foram os primeiros que eu li do gênero, achei uma boa ideia colocá-la nessa resposta.

9. Profissão: Leitor! Um livro que você abandonou ou que te decepcionou totalmente.

O único livro que eu abandonei na vida foi “O Silmarillion”, de J. R. R. Tolkien. Tinham muitos nomes e lugares diferentes, por isso não me empolguei com a leitura. Já tinha lido “O Hobbit” antes e gostado bastante, mas depois desse livro eu fiquei meio apreensiva em ler “O Senhor dos Anéis”.

10. Redundância. Um livro que você considera “mais do mesmo”.

“Ser Feliz É Assim”, escrito por Jennifer E. Smith. Diferentemente de “A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista”, nesse livro não tem nada de original: um cara famoso se apaixona por uma garota comum, mas eles não podem ficar juntos.  Não é que eu não tenha gostado, só esperava mais da autora.

11. Ninguém pode saber! Um livro da estante que você esconderia de tão precioso!

Qualquer um! Não gosto de emprestar meus livros.

12. Eu nunca fiz isso! Um livro que você tem vergonha de ter lido.

Sinceramente, não tenho vergonha de ter lido nenhum livro.

13. Cooorre! Um livro/autor que você não leria de jeito nenhum.

Meg Cabot. Não é que eu não leria de jeito nenhum, simplesmente não tenho interesse.

14. Atrás dela! Cite uma personagem determinada.

Desculpa pela resposta óbvia, mas não tem personagem mais determinada do que Katniss Everdeen.

15. Um autor que você perseguiria até não aguentar mais! (ou seja, leria até a lista de compras).

Agatha Christie, claro!


Não vou indicar nenhum blog, mas quem quiser pode responder essa TAG.

Até a próxima!

Como eu comecei a ler

Acho que tudo começou quando eu fui estudar numa escola maior, onde havia uma biblioteca com mais variedade. Na época eu tinha uns 7 anos. Eu me lembro que todos os dias eu pegava emprestado um livro diferente.

No ano seguinte eu perdi um pouco do interesse, acho que porque a biblioteca deixou de ser novidade para mim.

Aos 9 anos de idade eu voltei a ter o hábito de ler. O primeiro livro que eu me lembro dessa fase é “Um dálmata descontrolado”, escrito por uma escritora brasileira chamada Índigo. Depois, comecei a ler uma série de livros chamada “Garotas da Rua Beacon”, os quais eu terminava depressa. Então, certo dia, minha mãe me perguntou se eu não tinha interesse em ler a série Harry Potter, porque, além de ser uma história muito boa, tinha livros mais longos; eu aceitei. Confesso que, quando ganhei “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, me desanimei um pouco com a quantidade de páginas. Achei que era um livro muito curto. Mas quando o li, simplesmente me apaixonei por esse universo! Fiquei viciada! À medida que eu avançava na série, os livros se tornavam mais grossos, o que me deixava ainda mais animada (vai entender…). Acho que isso provavelmente ocorria porque eu não queria que os livros terminassem tão rápido.

Depois dos sete livros, fiquei um tempo sem me apegar a nenhuma leitura, em parte porque eu não sabia o que ler em seguida. Mas quando eu ganhei o box da trilogia Jogos Vorazes, tudo recomeçou! Continuo lendo regularmente até hoje e, sinceramente, não sei o que seria de minha vida sem a leitura.

Bem, era isso o que eu tinha para falar.

E vocês? Como começaram a ler?

TOP 5: Personagens femininas da ficção

Hoje eu irei fazer uma lista com as minhas cinco personagens femininas favoritas, seja de livros, filmes ou séries de TV.

Não estão em ordem, apenas as coloquei aleatoriamente.

1 – Elizabeth Bennet

É a segunda filha mais velha da família Bennet. Adora ler, tem uma personalidade marcante, não quer ter casamento arranjado e é uma mulher independente para a sua época. Só isso já me faz tê-la como uma de minhas personagens favoritas.

2 – Katniss Everdeen

Sua força, determinação, amor pela família, tudo isso a torna uma das personagens femininas mais marcantes da atualidade. Mesmo tendo passado por muitas dificuldades, ela continuou lutando.

3 – Emily Thorne (Revenge)

Emily Thorne (ou Amanda Clarke) viu sua família ser arruinada por um crime que seu pai não cometeu. Quando completou a maioridade, foi atrás das pessoas responsáveis pela prisão injusta de seu pai, em busca de vingança. Mais um exemplo de mulher forte e determinada!

5 – Luna Lovegood

Luna é espontânea e não liga para o que as outras pessoas pensam dela. Mesmo sendo considerada louca pelos outros alunos de Hogwarts, ela mostrou que é uma garota forte e inteligente!

5 – Marie-Laure (“Toda luz que não podemos ver”)

Para o número 5, eu iria escolher Hermione Granger, mas pensei melhor e tentei ser um pouco mais original. Escolhi a francesa Marie-Laure, do livro “Toda luz que não podemos ver”, que perde a visão aos seis anos de idade. Com a ajuda do pai, ela aprende a lidar com essa dificuldade, mostrando que é uma menina determinada e capaz.

TAG literária: Redes sociais

Oi! Hoje vou responder uma TAG literária chamada “Redes sociais”.

Twitter: um livro que você quer compartilhar com todo mundo. 

Para essa categoria eu escolhi “Assassinato no Expresso Oriente”, escrito por Agatha Christie. Esse foi o primeiro livro que eu li da autora e eu simplesmente me apaixonei pela história, tanto que eu não conseguia largar o livro um segundo sequer! Não consegui parar de ler até descobrir quem era o assassino, e podem acreditar: eu nunca teria adivinhado.

Facebook: um livro do qual você gostou muito e que foi recomendado por outra pessoa.
O livro que eu escolhi não foi recomendado diretamente para mim, mas os booktubers falavam muito bem dele. Então, depois de gostar do filme, decidi que seria minha próxima leitura. Estou falando de “Divergente”, escrito por Veronica Roth, mais especificamente do primeiro livro da trilogia, que foi o meu preferido. Eu não conseguia parar de ler! Achei muito boa a ideia da autora de criar um universo onde as pessoas são divididas de acordo com suas personalidades. E ainda tinha outro motivo para eu gostar do livro: o Quatro!
Tumblr: um livro que você leu antes de criar seu canal no youtube/blog, e do qual ainda não falou em vídeo ou post.
Para essa categoria eu tive várias opções, porque faz muito pouco tempo que criei esse blog, então decidi falar sobre o livro “Eu sou Malala”. Ele é uma biografia de Malala Yousafzai, uma paquistanesa de apenas 18 anos que defende os direitos das mulheres, como o de estudar, por exemplo. Quando eu li esse livro, passei a admirar ainda mais essa garota e sua determinação.
Myspace: Um livro que você não tem a intenção de reler.
Um livro que eu não tenho a intenção de reler é “O cão dos Baskerville”, de  Sir Arthur Conan Doyle. Primeiro: eu não tenho o hábito de reler livros. Segundo: apesar de ter sido uma leitura significativa, para mim não foi empolgante como os livros da Agatha Christie. Não quero dizer que não vou ler mais os livros de Sherlock Holmes. Eu vou, mas pretendo ler outros.
Instagram: um livro com uma capa bonita ou um livro fotogênico.
Um livro que, apesar de ter uma capa simples, é muito bonito, é o terceiro livro da trilogia “Jogos Vorazes”. Aliás, todos os livros dessa série são lindos, mas “A esperança” me chama mais atenção devido à cor, que eu adoro! Só de falar nessa trilogia, já me dá um aperto no coração de saber que o último filme está tão perto de ser lançado…
Youtube: um livro do qual você gostaria de ver uma adaptação para o cinema.
Sem dúvida, eu escolho “Toda luz que não podemos ver”, de Anthony Doerr. A história é linda e envolvente, além de ser narrada em capítulos curtos, o que faz com que as 528 páginas passem muito depressa. E além disso, a capa é linda! Como não amar esse livro? Se fosse lançada uma adaptação cinematográfica, com certeza faria muito sucesso.
Skype: um livro com personagens com os quais você gostaria de conversar.
Qualquer livro da Agatha Christie que tenha o Hercule Poirot. Eu simplesmente tenho muita curiosidade de conhecer esse detetive belga que soluciona casos com tanto perspicácia. Ele é, com certeza, o personagem mais inteligente que eu conheço!

Bem, é isso. Espero que tenham gostado!

Até a próxima!